quarta-feira, 18 de abril de 2012

Para emagrecer: Coma!

Oie!

Hoje vou falar de um assunto complicado e vou tentar passar para vcs do modo mais simples, para que entendam e não façam mais essa loucura: o jejum.



Já ouvi diversas vezes pessoas dizendo: "Quero emagrecer, vou parar de comer" ou "Só fechando a boca para perder peso" e frases do tipo.
Gente, um dos prazeres da vida é comer. É tão gostoso, une as pessoas, fornece nutrientes para a vida.
Há tantos alimentos no mundo. O segredo é trocar alimentos não saudáveis por alimentos saudáveis.

Ao ficar horassss sem se alimentar, existe uma perda evidente de proteínas do organismo, uma vez que não há ingestão de novas proteínas e que a degradação e o metabolismo desse nutriente continuam. Na fase inicial da privação alimentar, os aminoácidos ficam disponíveis para fornecer energia. Os aminoácidos essenciais ficam disponíveis para manter a função dos órgãos. O músculo esquelético e o intestino, são os órgãos que fornecem as principais fontes de energia durante o jejum.

Durante o jejum, o organismo depende das reservas endógenas, vindas da massa corpórea para produzir energia. Após a ingestão alimentar, o organismo utiliza a energia vinda da alimentação para obter energia. O excesso de nutrientes não utilizados de imediato é armazenado sob a forma de gordura (triacilglicerol).
No início do jejum, o organismo de adapta: reduz a taxa de metabolismo basal (metabolismo de repouso) e diminui a produção de novas proteínas. O gasto de energia no jejum é reduzido para poupar energia. O nível de glicemia, que é importante para manter o sistema nervoso central atuante, é mantido através da produção de energia pelo fígado. Porém, em jejum prolongado, por mais de 15 dias, o organismo de adapta e tende a poupar as proteínas, e o sistema nervoso central reduz a sua utilização de glicose como fonte energética, passando a usar corpos cetônicos.



O metabolismo fica mais lento para poupar energia e isso pode gerar uma diminuição do metabolismo basal. Ao retornar a uma dieta mais adequada, sem jejum, o metabolismo ainda está lento. E a tendência é que fique assim. Por isso, muitas pessoas notam maior dificuldade em perder /manter o peso após fazer dietas malucas. Seu metabolismo está mais lento, tendendo a poupar a energia e não a gastá-la, adaptação que sofreu durante o jejum.
Costumo dizer que, nosso organismo não sabe quando terá energia proveniente dos alimentos novamente, e por isso passa a poupar. Por isso o metabolismo fica lento. Outra coisa: ao retornar a uma alimentação mais abundante ou a rotina normal, o corpo "guarda" o máximo de energia possível, ou seja, passa a estocar.

Para acelerar o metabolismo novamente, evitando com que armazene toda a energia ingerida, deve-se oferecer mais energia, com uma maior frequência. Ao receber pequenas porções de alimentos, com uma maior frequência, o organismo percebe que não precisa mais poupar.

Por isso, nós nutricionistas, sempre falamos: coma de 3 em 3 horas, não pule refeições, faça várias refeições ao dia.

Mantenha seu metabolismo ativo e perca mais peso.

Você passará a comer mais e mesmo assim haverá a perda de peso. É o que meus pacientes dizem. Que estão comendo mais e mesmo assim percebem a perda de peso.

Emagreça de forma saudável, com a pele bonita. Pois durante o jejum, você emagrece da forma errada, podendo haver flacidez (pelo consumo de aminoácidos como fonte de energia).
E aí? Te conveci? rsrsrs
Beijos ;)

Fontes: Cuppari, L. Guia de nutrição: nutrição clínica no adulto. 2a ed, Ed. Manole.
Maughan, R. et al. Bioquímica do exercício e treinamento. 1a ed. Ed. Manole.
Postar um comentário