quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Nutrição estética: Cabelos mais bonitos

Olá, tudo bem com vocês?


Vamos deixar os cabelos mais fortes e brilhantes?
Confira as dicas:



Ingira mais Proteínas: são responsáveis pelo crescimento, regeneração e renovação dos cabelos. São encontradas no leite e derivados, ovo, carnes em geral, castanhas, feijão, soja, gergelim, girassol, linhaça. A deficiência de aminoácidos (compõe a proteína) diminui a velocidade de crescimento e causa afinamento dos fios. Baixa ingestão de proteínas, vitaminas e minerais afetam no crescimento, na estrutura e até na cor dos fios.
Inclua Colágeno hidrolisado, silício e vitamina C na alimentação: O colágeno está na estrutura dos cabelos. Para ser sintetizado é necessário a presença da vitamina C. O colágeno junto com a vitamina C e o silício, estimulam o crescimento dos cabelos e evitam quedas. Portanto, sempre consuma-os juntos (tanto em cápsulas quanto em fontes alimentares). Fontes de colágeno: Gelatina, geleia de mocotó e carnes. Fontes de vitamina C: Frutas cítricas, brócolis, pimentão, couve, tomate, cheiro verde. Fontes de silício: Trigo, aveia, arroz, banana e feijão.
Inclua Zinco: A deficiência na ingestão desse mineral, reduz sua concentração na fibra capilar, podendo causar cabelos finos, quebradiços, sem brilho e avermelhados. Também controla a oleosidade da pele, que em excesso pode causar seborreia e queda. Suas fontes alimentares são: carnes em geral, grãos integrais, castanhas, legumes, batata, mandioca, leite e derivados, feijão.
Fortifique-se: Consuma mais alimentos fonte de ferro, pois esse mineral é muito importante para o cabelo. A baixa ingestão pode levar à queda. Portanto inclua sempre no cardápio carne vermelha, feijão, fígado e vegetais verde-escuros.
Não evite as gorduras: Porém, gorduras de boa qualidade, como os ácidos graxos essenciais mono e poliinsaturados. A inflamação do bulbo capilar é uma das causas da queda. Como os ácidos graxos essenciais, especialmente ômega 3 e ômega 9 diminuem a inflamação (antiinflamatórios), seu consumo regular é indicado. Uma alimentação rica em açúcar, pobre em ômega 3, rica em ômega 6  e pobre em antioxidantes, favorece a inflamação. Por isso, além dos ácidos graxos, inclua também antioxidantes como a vitamina E, polifenois do chá verde, flavonoides das frutas vermelhas, isoflavonas da soja e betacaroteno da cenoura.
Vitamine-se: As vitaminas, de modo geral, são muito importantes para se ter um cabelo bonito e saudável. Porém, algumas agem especialmente nos fios. É o caso da Biotina, uma vitamina do complexo B (chamada de vitamina H), que participa do desenvolvimento do folículo piloso. Baixa ingestão dessa vitamina leva à queda e despigmentação. Pode previnir a progressão da calvície. Uma alimentação rica em álcool, café, ovos crus e a ingestão excessiva de antibióticos, reduz a quantidade da biotina no organismo. Fontes alimentares: Fígado bovino, chocolate, gema, amendoim. Outra vitamina do complexo B muito importante, é a vitamina B12. Sua deficiência leva à queda e embranquecimento dos fios de forma precoce (grisalhos). Favorece o crescimento, a resistência e o fortalecimento. Alta ingestão de álcool, café, laxantes, antibióticos e baixa ingestão de vegetais levam à sua deficiência. Fontes alimentares: Fígado, leite e derivados, ovos, peixes, carnes.
Minerais também são importantes: Além das vitaminas, inclua minerais como o Selênio e o Cobre. O selênio mantém a integridade das unhas, sendo que sua deficiência leva à queda e clareamento dos fios. É muito utilizado para tratar caspa e seborreia.Fontes alimentares: Castanha do Pará, nozes, alho, tomate, milho, soja, lentilhas, aves, frutos do mar. O cobre está presente em diversos processos metabólicos. Fontes alimentares: Frutos do mar, fígado, grãos integrais, amendoim, nozes, amêndoas, girassol, passas, feijão, chocolate.
Não se esqueça da água: A água é importante para manter a hidratação dos fios.


Ressalto que esses nutrientes devem vir de uma dieta balanceada. A suplementação, é válida em alguns casos, porém deve ser prescrita por médico ou nutricionista, pois um nutriente depende de outro para ser melhor absorvido, e o excesso de algum pode prejudicar a absorção de outro. Muita cautela com as suplementações de vitaminas e minerais, hein?

Ficou alguma dúvida? Pode perguntar que eu respondo!
Beijos ;)

Fonte: Nutrição estética, Ed. Atheneu, 2010 - Aline Schneider
Postar um comentário